A liberdade do meu cabelo

Oii gente, tudo certo por ai?
O post de hoje é para contar uma escolha que tomei após pensar muito e avaliar todos os prós e contras.
Escolhi cortar o meu cabelo o mais curto possível.
A minha ideia original era esse corte lindíssimo da primeira foto aqui em baixo, porém minha cabeleireira não teve tempo de cortar o meu cabelo (para quem não sabe essa excelente profissional também é minha mãe e não moramos na mesma cidade atualmente) então ao voltar para casa e não aguentar mais aquele monte de cabelo (meu cabelo é pesado, grosso e eu tenho muiiiiiito cabelo mesmo, essa segunda foto é de como o meu cabelo estava pouco antes de cortar), para  quem tem os fios assim como os meus sabe o quanto é terrível essa estação do ano, além de eles sofrerem muito por conta do ressecamento causado pelo sol e estarem constantemente presos para evitar suor e mais calor, ou seja, aumentam os gastos com produtos para recuperar a saúde dos fios, e consome um tempo valioso durante o dia.



No fim de 2017 eu decidi que precisava urgentemente que a minha vida fosse mais pratica e ter o cabelo naquele tamanho não auxiliava em nada nesse processo, e por isso acabei não esperando ter tempo de visitar a minha mãe novamente e cortei meu cabelo sozinha em casa.
Fiz o corte dele em 3 etapas praticamente: a primeira foi no banho, onde coloquei ele todo para frente e tirei todo o comprimento que achei necessário.
A segunda foi após ele estar seco em frente ao espelho ajustei a franja e alguns pontos.
E a terceira e ultima parte foi apos uns dois dias de day after ajustando novamente algumas pontas.
O resultado é esse que vocês estão vendo na foto abaixo, um cabelo mais “redondinho” e bem curtinho, e uma moleca feliz.

Cortar o cabelo foi como uma lufada de ar novamente em meu espirito, fazia muito tempo que eu não tomava uma escolha tão seria com relação a minha aparecia e a algum tempo eu não saia da minha “zona de conforto” com relação a algo tão importante para mim (mesmo quando fiquei ruiva ano passado não posso dizer que sai da minha zona de conforto pois era uma mudança que eu já havia panejado a muito tempo, já havia sido ruiva a nem tanto tempo assim  e já havia feito testes para ver como ia ficar). E também temos o fato de que cortar o próprio cabelo pode ser uma experiencia incrível de auto conhecimento, pois se der merda você não tem a quem culpar :).
Mais a frente vou falar mais um pouquinho de como estava usando o cabelo também como um escudo dentro da minha zona de conforto mas isso é assunto para outro post, se quer ler logo sobre isso comenta aqui em baixo, e se você também ja fez essa loucura estou ansiosa pelo teu relato.

Gaúcha, colorada, completamente louca por maquiagem e muito apaixonada pela vida. Prazer sou Eskarlet, uma publicitária em formação.